.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

06/12/2017

| Um livro com música dentro |



Não é pelo facto da escrita de Afonso Cruz me soar a melodias bonitas que designei assim este post. É antes porque este livro é sobre Erik Gould, um pianista exímio que, mais do que respirar música por todos os poros, é capaz de visualisar sons e pintar retratos nas teclas do piano. É por causa desse dom que Erik é considerado pela CIA a pessoa perfeita para encabeçar uma missão - designada de Jazz Ambassadors - que visa levar ao bloco de Leste comunista a influência libertadora ocidental através da música, fazendo derrubar barreiras e preconceitos anti-América (atenção que esta operação existiu de verdade e prolongou-se para lá da Guerra Fria). 
Com este resumo tenciono apenas enquadrar a história, mas tenho de alertar que é um enquadramento rápido e simplista, que não faz jus às palavras intensas, poéticas e profundas do autor, que disseca, com uma genialidade rara, a mente e os comportamentos humanos. 
É o segundo livro que leio do multifacetado Afonso (podem ler a crítica ao primeiro - Flores - aqui) e mantenho o desejo que já antes tinha expressado: não descanso enquanto não ler toda a sua obra, porque tenho a noção plena de que fico a perder se não o fizer.
Para que entendam esta espécie de estado hipnótico que Afonso Cruz consegue causar, deixo-vos com uma frase de Nem todas as baleias voam que é reveladora do que tento explicar:  
  
Não abras as gaiolas dos pássaros, senão eles morrem de liberdade.

Curta. Simples. Linda. Triste. Perfeita.

9 comentários:

Gil António disse...

Boa tarde. É sempre bom ler. Instruí e educa
.
Deixo cumprimentos poéticos
.

As Coisas Dela disse...

Hoje também escrevi um post sobre livros, um pouco diferentes desse. Eu acho que todo o livro pode ser um bom livro, tudo depende da nossa forma de o interpretar. Beijinhos*

Lúcia Sousa disse...

Com este post fiquei cheia de vontade de o ler :)

Carlos disse...

Um livro com conteúdo portanto!
É bom quando conseguimos ficar satisfeitos com a leitura!
Um beijinho grande.

Mena Almeida disse...

Não conheço o escritor. Nem todas as baleias voam, verdade!!
Boa quinta Marta e boa leitura.
Entre Os Meus Dias ∫ Facebook ∫ Instagram
✿ в૯¡j¡ทђѳ

Rute Matos disse...

Parece-me um tema interessante e digno de filme.

Blogdiariodeumafamilianormal.blogspot.pt

Marisa Raquel Fonseca disse...

Parece uma opção de leitura muito interessante! beijo
Coco and Jeans by Marisa x My Instagram x My Bloglovin

Ana Freire disse...

Um livro super interessante, que não conhecia, Marta! Adoro, quando se baseia em factos verídicos...
Óptima sugestão!
Bjs
Ana

A Estilografa disse...

Não conhecia este livro mas deixa-me que te diga que a tua descrição tão apaixonante me fez ficar completamente interessada em lê-lo!

Beijinhos
http://aestilografa.blogspot.pt/