.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

27/11/2017

| Crónicas da vida airada (ou não) #31 |


Se há coisa que aprendi na vida é que uma das frases-cliché que mais sentido faz é 'nunca digas nunca'. Porque a vida dá muitas voltas, porque crescemos e amadurecemos e o que era deixa de ser, porque tudo depende do contexto, porque sim.
Há situações, no entanto, em que me apetece dizer jamé, nunca, deus me livre e guarde, córror e mais epítetos que se possam aplicar.
Vem isto a propósito de uma tendência (?) denominada unhas stiletto, que é o mesmo que dizer unhas compridas e pontiagudas.
Ando a passear na net ou no Instagram à procura de novidades na área (normalmente relacionadas com vernizes, que adoro) quando sou acometida com imagens deste tipo de unhas e, imediatamente, ficam a pairar na minha cabeça questões muito pertinentes como Porquê? Que mal fiz eu? Como é possível?
Até acho que sou uma gaja muito tolerante, de cabeça arejada e nada preconceituosa, mas não consigo entender como é que alguém pode gostar de usar as unhas assim.
E os estragos que aquilo deve provocar?
As malhas e collants arruinados, os arranhões autoinfligidos e os provocados a terceiros, para não falar do risco permanente de perfuração de órgãos vitais (nem vou desenvolver a dúvida do meu homem, que questiona como é que as fãs da tendência se ajeitam para se limpar quando fazem as necessidades mais básicas).
Ora, o que é que esta temática das horrendis clavis* tem a ver com o nunca digas nunca?
Tudo.
Se, por um lado, causa-me muita confusão dizer nunca ao que quer que seja, por outro quase juro a pés juntos (ou separados, ou um em cima e outro em baixo, ou whatever) que jamais vou usar unhas pontiagudas. Mas tenho a certeza absoluta disso? Gostava muito mas não.
Olhem, vou cometer uma loucura das grandes: digo nunca às unhas stiletto (yay, isto soube mesmo bem).
Se um dia me virem com as unhas nesses preparos é porque o alzheimer ou uma doença ainda pior me atacou com a força toda, pelo que aproveito desde já para alegar uma espécie de estado de necessidade desculpante. 
Assim sendo, só vos resta darem-me um descontinho, está bom?  

*Se o Google Tradutor não me engana significa unhas horrendas.

19 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

NUNCA ... é demasiado forte!
quanto às unhas ... se gostas!? ... vamos a elas!!!bj

Graça Pires disse...

Gostoso o seu texto. Realmente há coisas que achamos que nunca faremos ou usaremos, mas...
Uma boa semana.
Um beijo.

manuela carvalho disse...

Também digo NÃO!!!

Sara C. disse...

Eu sou adepta das unhas de gel, mas em formato retângular, nunca fiz bicudas mas também não digo que nunca irei fazer!
Beijinho

abriga-tecomigo.blogspot.pt

Ana Rita Leite disse...

eu nunca digo nunca, maaas... :D
xo, Ana Rita Leite
WHITE DAISY

Sandra Marques de Paiva disse...

As minhas são bicudas há anos e eu agora digo nunca a unhas quadradas e acho horrível. São muito mais elegantes bicudas e quando digo bicudas não é com meio metro de comprimento. E não, não arranham ninguém, nem rasgam meias :)

Gil António disse...

Dizer nunca é o mesmo que dizer... é já a seguir.
.
Deixo cumprimentos poéticos
.

Carlos disse...

Detesto no comércio ser atendido por mulheres com unhas enormes e pontiagudas!
A sério, parecem deficientes a pegar no dinheiro...
Para tudo tem de haver um limite.
Beijinho.

Elisabete disse...

Também não gosto dessas unhas.
Bjs

Mena Almeida disse...

ahahaha também não gosto dessas unhacas :)
Não digas nunca, nunca, nunquinha :)
Beijocas

Diana Fonseca disse...

Realmente, ainda fura os olhos a alguém, haha.

Beijinhos, A Vida De Diana.

AC disse...

De fato... estamos sempre a dizer que nunca, e afinal! :-)

Marisa Raquel Fonseca disse...

As minhas estão num estilo pontiagudo mas não consegui colocar-las muito finas! beijo
Coco and Jeans by Marisa x My Instagram x My Bloglovin

C. Correia disse...

Ahahahah :b
Não acho feias mas não me vejo a usar... mas também sei que quem as tem consegue fazer tudo e não rasga meias Ahahah :)

Catarina Sofia disse...

Não acho feias (mas também depende do tamanho) mas não me vejo de todo a usar! Não mesmo!

Magui disse...

Detesto, são feias todos os dias.
Muito pertinente, a dúvida do teu homem!

Filipa disse...

Eu não sou nada fã de unhas compridas! Simplesmente não parecem nada práticas! Ainda por cima bicudas, não acho piada nenhuma! xD

http://purflefox.blogspot.pt

Margareth Gervason disse...

Eu cuido das minhas unhas há 53 anos, nunca mas nunca usei estas unhas. acho feias demais.
Gosto não se discute.
Desejo a você um ótimo dia, com muita paz.
Obrigada pela visita.
Beijos coloridos!♥♥♥

Rute Matos disse...

Faço das tuas as minhas palavras!! Acho horrível e já vi situações bastante embaraçosas para a mulher que está a usar. Desde não conseguirem tirar o dinheiro da carteira a não conseguiren apanhar um papel de cima de uma superfície plana. Não me digam que aquilo é uma questão de hábito e que se ajeitam bem porque não acredito. Para além de ser horrível esteticamente, incomodam em vários aspetos.
(Mas é só a minha opinião!)

Blogdiariodeumafamilianormal.blogspot.pt