.backtotop { position: fixed; bottom: 20px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ } .backtotop:hover { background-color: #333333; /* color of background on hover over */ color: #ffffff; /* color of text on hover over */ text-decoration: none; /* no underline */ bottom: 10px; /* increase value to move position up */ right: 0px; /* increase value to move position left */ padding: 10px; /* add space around the text */ } -->

14/01/2015

| Duas propostas de cinema |






Realizado e produzido por Angelina Jolie e com argumento dos maravilhosos irmãos Coen, Invencível conta a história de Louis Zamperini (1917-2014), um atleta olímpico que se alistou como piloto na II Guerra Mundial. 
Durante uma missão, o bombardeiro em que Louis segue despenha-se no mar; ele e os dois sobreviventes ficam à deriva durante uns impressionantes 47 dias (um deles acaba por morrer no mar). São resgatados ao final desse tempo, mas os seus salvadores são da Marinha japonesa, o que faz de Zamperini e do companheiro prisioneiros de guerra. O atleta foi enviado para um campo de detenção onde permaneceu durante dois anos, sujeito a condições que não lembram a ninguém.
Esta é uma história perturbante sobre luta e força e querer. Se não soubéssemos que a vida de Zamperini foi mesmo assim, poderíamos achar que Angelina tinha exagerado um pouco nas situações pelas quais o atleta passou. No entanto, o que se vê no filme é apenas a (inacreditável) realidade.


The Broken Circle Breakdown é uma obra belga de 2012, tendo concorrido aos Oscares 2014 como Melhor Filme Estrangeiro. Não ganhou, mas devia!
Um filme que é uma verdadeira ode ao amor (não só sobre as alegrias mas também sobre as desgraças), sempre acompanhado pelo som de bluegrass. E mais não conto sobre a história porque têm mesmo de vê-lo.
Este filme tem tanto de belo como de triste e, afirmo-vos, é demasiado bonito. Os atores são fabulosos, a narrativa, em flashbacks e forwards, prende-nos ao ecrã e o final, ai o final, é inexplicável.
Fiquei uns 5 minutos a olhar para o ecrã a tentar digerir tudo aquilo que tinha acabado de ver e, acreditem, de seguida fui fumar 2 cigarros, porque só um não me acalmou a ansiedade. E isto é o que um filme nos deve fazer: não propriamente colocar-nos a fumar, mas a mexer cá dentro. E este fá-lo de uma forma fora do normal.
Passou para o top 5 dos meus filmes preferidos, e olhem que já vi centenas (se não mais).
Se querem algo para entreter e sorrir, não o vejam.

8 comentários:

Bruno disse...

O primeiro já estava na lista para ver, agora o segundo não, vou colocá-lo também para ver em breve :)

ANNA disse...

Sem a Irina ? terei de me informar acerca do que tanto falam as supostas "más linguas", obrigada pelo comentario

e visto o post falar de filmes hoje vi o Gone Girl - em parte incerta que se encontra em destaque no site do wareztuga e aconselho ;)




um beijinho ANNA :)

ANNA disse...

Tambem gostei confesso que um pouco chateada surpreendida com o final que lhe deram mas andei o filme todo a volta de quem eram os bons e os maus :)

Sofia Veloso disse...

Muito obrigada pela vista volta sempre
adorei
beijinhos
http://cantinhodasofias.blogspot.pt/

Ferreira Carvalho disse...

Ainda bem que comentou o meu blogue, assim pude conhecer o seu e ter oportunidade de segui-la!♡

http://estasaudosacasa.blogspot.pt/

Cristina Oliveira disse...

Ainda n vi nenhum deles mas vou estar atenta a ver se vejo.

GimmeDaCookies disse...

Vi o segundo e também adorei, é mesmo o meu género de filme!

beijinhos e bom fim de semana :)

Lau M disse...

Já vi e adorei o Unbroken ;)